quarta-feira, 3 de junho de 2015

Inspiração


«O terceiro prazer é um que me ajuda a trabalhar. Não estou certo de que seja conveniente inclui-lo como tal. Mas vou a ele. Trata-se da combinação de moxama com amêndoas. Quando me ponho a escrever pelas tardes, sento-me diante do computador, sirvo-me um uísque — a este não incluo porque é algo meramente medicinal e estritamente laboral —, que acompanho com uns bocados de moxama e umas amêndoas. Parece-me algo completamente decisivo para escrever e para atrair a inspiração. Porque a inspiração não é os céus que se abrem, te chamam e te dizem algo. A inspiração surge com este tipo de coisas. Há um aforismo extraordinário de Lichtenberg que diz: “Não saberemos nunca quantos versos sublimes de Shakespeare se devem a um copo de vinho bebido a tempo.” E é verdade. Possivelmente, alguns dos versos da literatura que mais admiramos devem-se a que alguém bebeu um copo de vinho a tempo, e a partir desse momento pôde escrever esse verso extraordinário. Alguns artigos, bons ou maus, que consegui escrever foi pela combinação afortunada da moxama e das amêndoas.»

Fernando Savater

Mojama de atún y almendras del Algarve

1 comentário:

Clara Inácio disse...

Que bonito...e bom!!!!