quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

O homem mais sóbrio do mundo

D. João V, «o Magnânimo». Mandou construir o Palácio-Convento de Mafra, o Aqueduto das Águas Livres — exacto — e outros edifícios mais, quiçá não tão sóbrios como estes.

«Segundo Merveilleux, esta moda de beber água em púcaros, com o tão apreciado gosto a barro, manter-se-ia ainda no reinado de D. João V, porque “a água que se bebe nestes púcaros tem sempre o mesmo gosto agradável aos portugueses, que bebem muito pouco vinho, especialmente as pessoas de qualidade que desejam seguir o exemplo do rei, que é o homem mais sóbrio do mundo”. Noutro local, Merveilleux torna a repetir que o rei não bebia vinho e tinha aversão a quem tinha esse vício.»

Ana Marques Pereira, em Mesa Real — Dinastia de Bragança, p. 88 (A Esfera dos Livros, 2012)

Sem comentários: